A Comissão Especial da Câmara para debater o projeto que autoriza cultivo da Cannabis para uso medicinal teve uma confusão envolvendo o presidente da Comissão, Paulo Teixeira (PT), e o deputado Diego Garcia (Podemos-PR). Durante discussão, o deputado do Podemos foi até o presidente da Comissão e o empurrou, causando um bate-boca no plenário.

Em publicação no Twitter, Paulo Teixeira acusou Garcia de “o agredir”. No plenário, o deputado petista afirmou que o colega tinha dado “um tapa” em seu peito.

“Esse deputado chegou aqui na frente e me deu um murro no peito. Me deu um tapa no meu peito. Eu vou pedir o filme. Eu vou pedir o filme. Você me empurrou. Não faça isso. Eu não dei direito a você.”, disse Teixeira durante a sessão.

A discussão começou sobre a discordância em relação à votação do requerimento para obstrução para adiar a sessão, feito por Garcia, ser ou não nominal.

“Vossa excelência falou votação nominal de ofício. No início vossa excelência falou votação nominal de oficio. E foi aprovado requerimento. Se não essa reunião não vai continuar.”, disse Garcia se direcionando a Paulo Teixeira, o que gerou um bate-boca no plenário.

Diego Garcia utilizou as redes sociais para se defender. Em postagem, afirmou que “não foi o que aconteceu” e que vai provar com os vídeos.

“Estão me acusando erroneamente de ter agredido o presidente da Comissão do PL 399, que quer liberar a maconha no Brasil. Não foi isso o que aconteceu e as imagens confirmam o que estou dizendo. Reagi ao atropelo do presidente ao acordo feito por ele mesmo com os deputados.”, afirmou Garcia em publicação.

 

Fonte: UOL
Foto: Reprodução/TV Câmara