O último final de semana contou com um anúncio de 12 clubes da Europa na criação de uma Superliga, em oposição ao modelo atual da Champions League.  . O novo torneio é uma ameaça ao torneio que o SBT adquiriu pelas próximas três temporadas e os efeitos podem ser sentidos a partir de agosto, exatamente quando o canal de Silvio Santos passará a transmitir o certame.

Entre os clubes rebeldes na criação da nova liga estão os ingleses Manchester United, Liverpool, Manchester City, Arsenal, Chelsea e Tottenham. Participam ainda os espanhóis Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madrid e os italianos Milan, Inter e Juventus. A proposta dos 12 clubes é realizar um torneio com 15 times fixos e outros cinco definidos com critérios esportivos. Sem rebaixamento.

A ausência de alguns clubes como o Barcelona, Real Madrid e Juventus, mais populares no Brasil, acarretaria também em um desinteresse pelo tradicional torneio organizado pela UEFA. O PSG, comandado pelo brasileiro Neymar dentro de campo, não mostrou sinais que pretende ingressar na nova liga, mas o desfalque que isso causaria esportivamente seria enorme.

O SBT deve apostar, dentre outros clubes, no PSG, já que Neymar é chamariz de audiência e uma possibilidade do brasileiro observar de perto o desempenho de craque em solo europeu. Apesar da permanência do clube francês na Champions, o esvaziamento seria natural e sentido, já que as equipes de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi também deixariam a competição.

O contrato do SBT com a UEFA vai até a temporada 2024 e certamente seu esvaziamento seria motivo de reclamação. Afinal de contas, no momento da assinatura do contrato, os maiores e mais tradicionais clubes europeus dariam expediente no certame, que adota critérios estritamente esportivos para as classificações das equipes. Haveria desinteresse na Champions League e uma queda vertiginosa de audiência.

A criação de uma nova Superliga europeia implicaria em um novo pacote e modelo de negociação, que ainda não foi sequer discutido. Apesar da audácia da ideia, tudo é, a princípio, embrionário e a postura rígida da UEFA e FIFA podem fazer com que os  clubes desistam, ou ao menos adiem a ideia.

Enquanto isso não acontece, o que é certo é que o SBT passará a transmitir a Champions League e até aqui, contará com clubes como Real Madrid, Barcelona e PSG, que devem ser os queridinhos das transmissões por ter jogadores reconhecidos mundialmente e serem ídolos de toda uma geração.

Fonte: UOL
Foto: Montagem