A Polícia Federal cumpre na manhã de hoje três mandados de busca e apreensão relacionados à investigação que apura a utilização de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) para o tráfico de drogas para a Espanha.

As medidas fazem parte da Operação Quinta Coluna, deflagrada em fevereiro, e buscam por provas que liguem um militar da FAB – que seria o responsável pelo recrutamento de “mulas”- com pessoas relacionadas ao tráfico ilícito de entorpecentes, segundo a PF.

Os mandados foram expedidos pela 12ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal com base na análise de documentos apreendidos na fase anterior da operação.

Na primeira etapa da Quinta Coluna, a PF fez buscas em residências de pelo menos dois militares da Aeronáutica que foram ligados ao transporte da Presidência da República. Um deles não atua mais no setor – o tenente-coronel Alexandre Augusto Piovesan.

A operação foi deflagrada para apurar a extensão de um esquema de tráfico e remessa de drogas em aviões usados pela comitiva que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A ação investiga suspeitos de lavagem de dinheiro e de associação para o tráfico.

Em 25 de junho de 2019, o sargento Manoel Rodrigues foi preso na Espanha ao ser flagrado com 39 kg de cocaína em aeronave oficial da FAB. Bolsonaro não estava não estava no voo. Rodrigues foi condenado a seis anos de prisão.

 

Fonte: UOL
Foto: Divulgação/Guardia Civil