O Campeonato Paraense 2021 começa nesse sábado. Ao todo, 12 equipes vão brigar pelo título da 109ª edição do estadual. O ge preparou um guia com informações dos clubes, destaques das equipes, fórmula de disputa e uma análise sobre o que esperar dos participantes.

Regulamento

O Parazão 2021 começa no dia 28 de fevereiro e está previsto para terminar no dia 23 de maio. Em ordem alfabética, Águia de Marabá, Bragantino-PA, Carajás, Castanhal, Gavião Kyikatejê, Independente-PA, Itupiranga, Paragominas, Paysandu, Remo, Tapajós e Tuna Luso são os participantes.

Diferente de 2020, o formato deste ano tem três grupos, com as equipes de uma chave enfrentando as das outras duas em turno único. Os dois melhores de cada grupo avançam para as quartas de final, juntamente com os dois melhores terceiros colocados. Os confrontos das quartas de final, semifinais, disputa de terceiro colocado e a final serão de ida e volta.

As duas piores equipes na classificação geral serão rebaixadas para a segunda divisão estadual de 2021. Campeão, vice e terceiro colocados garantem vagas na Copa do Brasil 2022. As duas equipes de melhor campanha ganham vagas na Série D de 2022 – exceto Remo e Paysandu, que já representam o Pará nas Séries B e C, respectivamente.

Para a Copa Verde, a CBF define três critérios de classificação: campeões estaduais, seis melhores colocados no Ranking Nacional de Clubes (RNC) e, por último, seis em vagas destinadas às Federações melhores posicionadas no Ranking Nacional de Federações (RNF). Nesses critérios, o Paysandu e o Remo praticamente possuem vagas garantidas na competição, atualmente.

Primeira rodada

Domingo, dia 28

Carajás x Bragantino – 9h30 – Mamazão
Paysandu x Castanhal – 10h30 – Curuzu
Águia x Tuna – 16h – Zinho Oliveira
Independente x Tapajós – 16h – Navegantão

Segunda-feira, dia 1°

Itupiranga x Paragominas – 16h – Zinho Oliveira
Remo x Gavião – 19h – Baenão

Lista de campeões

  • Paysandu: 48 vezes
  • Remo: 46 vezes
  • Tuna: 10 vezes
  • União Sportiva (extinta): 2 vezes
  • Independente-PA: 1 vez
  • Cametá: 1 vez

Águia de Marabá

Fernandes, volante do Águia de Marabá — Foto: Arquivo pessoal

O Azulão Marabaense tentará mais uma vez retornar ao cenário nacional. Em 2020, a equipe terminou na sexta colocação do estadual, brigando diretamente por uma vaga na Série D. O objetivo deste ano é ir além e ficar entre os melhores da competição.

Técnico: sempre ele, João Galvão. O treinador segue para a oitava temporada à frente da equipe. Esse tempo até poderia ser maior. Ele chegou ao comando do time em 2007, mas acabou saindo em 2014 para a chegada de Daryo Pereira, sucedido por Everton Goiano. Porém, meses depois, Galvão retornou ao cargo que ocupa até hoje.

Destaque: o lateral-esquerdo Tiago Felix retorna ao time após passagem pelo Independente-PA na Série D. Contudo, o jogador pouco atuou na competição nacional por causa de uma lesão. Ele é um dos principais nomes do Águia neste Parazão.

Principal contratação: o volante Fernandes. O jogador, de 35 anos, passou pelo Remo em 2018, atuando em 18 partidas. Na temporada seguinte foi para o Ferroviário e em 2020 esteve no Perilima disputando o Campeonato Paraibano.

Elenco: o goleiro Gustavo Henrique, reserva em 2020, deve ser o titular agora. A equipe conta ainda com o meia Balão Marabá e o atacante Danilo Galvão, além de peças que estiveram no time no Parazão passado.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Bragantino-PA

Watthimem chega ao Bragantino depois de se destacar na Série D pelo Ji-Paraná — Foto: Maycon Ribeiro/Decom Bragantino-PA

O Tubarão do Caeté busca retornar para as competições nacionais após ter representado o Pará por dois anos seguidos. Como em 2020 ficou na quinta colocação, terá apenas o Parazão para disputar nesta temporada.

Técnico: apesar de não ter conseguido levar a equipe para a Série C do Brasileiro, o técnico Cacaio foi mantido no comando do time. Ele chegou ao clube no final de 2019 para ser auxiliar-técnico. Com a queda de Robson Melo no Parazão do ano passado, assumiu o time de forma efetiva.

Destaque: Ricardo Capanema vai para a terceira temporada no Tuba. O volante está no clube 2019, saindo apenas uma vez para o Sampaio Corrêa, mas retornando no início de 2020. O jogador é a segurança da equipe no meio de campo.

Principal contratação: destaque do Ji-Paraná na Série D do Brasileiro, o meia-atacante Watthimem chega para assumir o protagonismo no Braga. Pelo Jipa, em 2020, marcou nove gols em 20 partidas. Ele ainda passou pelo União Rondonópolis no fim da temporada, sendo vice-campeão mato-grossense.

Elenco: sem calendário para competições nacionais em 2021, o Tubarão reformulou o elenco. Alguns atletas importantes deixaram a equipe, mas outros permaneceram, como o zagueiro Romário, o volante Ricardo Capanema e o meia-atacante Edicleber. Entre as novidades está o atacante Hendrick, destaque na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Carajás

Técnico Pedro Paulo e auxiliar Albertinho, companheiros de Paysandu em 2002 e agora no Carajás — Foto: Alex Dan/Ascom Carajás

Último colocado no Campeonato Paraense 2020, mas salvo pela exclusão do rebaixamento por causa da paralisação do futebol em decorrência do surto de Covid-19, o Pica-Pau da Ilha do Outeiro apostará novamente em jovens atletas, mesclando com alguns experientes. O objetivo principal é alcançar a segunda fase da competição, conseguindo a permanência na elite.

Técnico: campeão com o Paysandu da Copa dos Campeões de 2002, o ex-zagueiro Pedro Paulo tem a missão de superar a campanha que o Pica-pau fez no ano passado. Em 2020 comandou o Parnahyba no Campeonato Piauiense e depois o Guarany de Sobral, na Série D do Brasileiro. Ele terá como auxiliar-técnico o companheiro da época do Papão, o ex-atacante Albertinho.

Destaque: o lateral-direito Zizao, revelado pelo Paysandu, segue no Pica-pau para 2021. Tido como promessa do futebol paraense, o jogador busca comprovar isso com a camisa do time de Outeiro.

Principal contratação: o volante Billy, de 31 anos, chega para ser uma das principais referências da equipe nesse estadual. Revelado pelo Paysandu, o jogador teve bons momentos com a camisa bicolor de 2012 a 2014. Em 2017 chegou a defender o Vila Nova na Série B do Brasileiro.

Elenco: recheado de jovens jogadores, o Pica-Pau terá alguns atletas revelados por Remo e Paysandu como o lateral-direito Zizao, o volante Lucas Geovane e o meia Rodrigo Miranda. O lateral-esquerdo Edinaldo, que tem passagem pela dupla Re-Pa, também faz parte do grupo.

O que esperar? Luta pela permanência.

Castanhal

Atacante Canga quer manter a boa fase no Castanhal — Foto: Ascom Castanhal

Terceiro colocado em 2020, o Japiim da Estrada terá uma temporada cheia. Pensando nisso, o clube investiu ainda na mais e busca não só repetir o desempenho do ano passado, mas erguer a taça do estadual e garantir o acesso à Série C do Brasileiro.

Técnico: no aurinegro desde o segundo turno do Parazão de 2019, Artur Oliveira segue à frente da equipe. Saiu apenas para comandar o Caeté na segunda divisão estadual em 2020, em um acordo entre os clubes que levou o treinador e alguns atletas para a equipe de Bragança.

Destaque: artilheiro do Japiim no ano passado com oito gols em 12 jogos, o atacante Pecel segue na equipe em 2021. O jogador chegou a sair para atuar no Boavista e Inter de Lages, mas acabou retornando e é a esperança de gols do Castanhal.

Principal contratação: para brigar pela artilharia da equipe em 2021, a diretoria contratou o atacante Canga. O atleta estava no Bragantino-PA, onde marcou 11 gols, sendo sete só na Série D do Brasileiro.

Elenco: o time do Castanhal importou peças que tiveram destaque em 2020. Do Bragantino-PA, o goleiro Axel Lopes e os atacantes Fidélis e Canga; do Independente-PA, os laterais-esquerdos Cabecinha e Daelson, que também passou pela Tuna; do Águia de Marabá, o zagueiro Guilherme Almeida; do Paragominas, o atacante Debu, que também passou pelo sub-23 do Paysandu; do Gavião, o meia Thárcio; do Itupiranga, o atacante Quadrado; e do Treze-PB, o meia-atacante Alexandre.

O que esperar? Briga pelo título.

Gavião Kyikatejê

Moisés (centro) é a principal contratação do Gavião — Foto: Arquivo pessoal

De volta à elite após seis anos, o Gavião terá dificuldades este ano. Com a saída de alguns dos principais jogadores da campanha de acesso, como o meia Thárcio e o atacante Aleílson, o time indígena reformulou parte do elenco e tem o objetivo principal de permanecer na primeira divisão.

Técnico: Zeca Gavião, ex-presidente do clube e um dos líderes da comunidade Kyikatejê, segue à frente do time para a disputa do Parazão. Coincidentemente, ele é pai do presidente do clube, Jakure.

Destaque: goleiro Wrias vem tendo destaque embaixo da meta do Gavião há alguns anos. Na disputa da Segundinha em 2020, salvou a equipe em várias oportunidades. Na final contra a Tuna, também teve boa atuação, evitando uma goleada.

Principal contratação: a diretoria contratou o experiente atacante Moisés, que já foi conhecido como “Neymar Paraense”. Revelado pelo Paysandu, o jogador tem passagens por grandes clubes do futebol brasileiro como Santos e Náutico. Esteve em 2020 no Pinheirense.

Elenco: além de Moisés, o Gavião contratou o meia Rafinha, que se destacou no Bragantino em 2019. A base foi mantida para a disputa do Parazão, incluindo o jovem lateral-direito Soiti, que é povo indígena.

O que esperar? Briga pela permanência.

Independente

Danrley é o destaque do Independente-PA — Foto: Lindoberto Filho

O Galo Elétrico terminou o último Parazão na oitava colocação e, com isso, de fora das competições nacionais desta temporada. Para voltar a ter calendário cheio, o clube manteve uma base da equipe que disputou a Série D no ano passado e vinha jogando a Copa Verde.

Técnico: Sinomar Naves retorna ao clube. Os mais nostálgicos vão lembrar que o técnico levou o time de Tucuruí ao título estadual em 2011. Agora ele busca surpreender mais vez com Independente.

Destaque: o atacante Danrlei era apenas um reserva do time em 2020, mas acabou ganhando a titularidade durante a Série D. Ele terminou a temporada passada como artilheiro da equipe com oito gols em 19 partidas.

Principal contratação: a diretoria do Galo Elétrico acertou com o experiente volante Dudu, de 34 anos. Ele retorna ao time após ter saído para disputar a segunda divisão do Campeonato Catarinense pelo Hercílio Luz. No Pará, o jogador tem passagens por equipes como Remo, Tuna Luso, São Raimundo, Paragominas, Vênus, Cametá e Ananindeua.

Elenco: o clube manteve peças importantes como o zagueiro Ezequias, Matheus Tucuruí e os atacantes Ray Gol e Joãozinho. Entre as novidades estão o goleiro Gerson, o lateral-direito Rafael Vioto, o volante Jeferson Jari e o meia Raílson.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Itupiranga

Wando (centro) segue no comando do Itupiranga para 2021 — Foto: Divulgação/Itupiranga

Em seu segundo ano na primeira divisão, o Crocodilo agora terá como sede o município de Jacundá. A equipe busca superar a campanha de 2020, quando terminou na oitava colocação. Objetivo é chegar, pelo menos, na segunda fase.

Técnico: o ex-jogador Wando será novamente o comandante do Itupiranga. Ele chegou a sair do clube para comandar o São Raimundo-PA na Segundinha, mas, sem o acesso, retornou ao time.

Destaque: o zagueiro Charles, de 38 anos, está de volta ao Crocodilo. Ele esteve em 2020 no estadual e saiu para atuar pelo ASA, São Paulo-AP e São Raimundo-PA. Em sua carreira, tem passagens por clubes como Tuna, Águia de Marabá e Independente-PA.

Principal contratação: com 37 anos, Labilá chega ao Itupiranga para ser a segurança no gol e quem sabe balançar as redes cobrando pênalti. Com passagens marcantes por São Raimundo-PA e São Francisco-PA, no Itupiranga terá a concorrência de Dida Tucuruí, outro experiente goleiro.

Elenco: a diretoria contratou alguns jogadores pontuais para fechar o elenco que tem boa base da temporada passada. O lateral-esquerdo Hércules, os volantes Taison e Hatos e os meias Tairon e Kaique são alguns que retornam. Entre as novidades está o meia Araújo, cria da base do Paysandu.

O que esperar? Briga para permanecer.

Paragominas

Aleilson é o destaque do Paragominas — Foto: Ronny Chaves/Ascom Paragominas

Quarto colocado na edição passada, o Jacaré quer ir além nesta temporada. Porém o investimento tem sido modesto, sem grandes contratações. O clube terá calendário cheio em 2021 e inicia o ano apostando em uma base do elenco de 2020 e contratações pontuais.

Técnico: o comandante escolhido pela diretoria do Jacaré é o ex-jogador Júlio César “Imperador”, campeão brasileiro pelo Flamengo em 1992 e com passagens por Paysandu e Remo na mesma década. No início de 2020 esteve comandando o Tupi.

Destaque: atacante Aleilson retorna ao PFC para o estadual. Ele estava em 2020 no time e depois saiu para disputar a Segundinha do Parazão pelo Gavião Kyikatejê, tendo marcado três gols na campanha do time indígena.

Principal contratação: o centroavante Marcos Aurélio chega ao time após passagem pelo Tigres do Brasil. Com 33 anos, o jogador tem passagens por diversos clubes do país, incluindo Vila Nova, Nacional-AM e Itumbiara.

Elenco: além de Aleilson e Marcos Aurélio, o Jacaré terá o volante Paulo de Tárcio, destaque nas últimas temporadas pelo Bragantino-PA. O time ainda conta com João Neto, que também vem tendo um bom desempenho com a camisa do Jacaré.

O que esperar? Briga por classificação à segunda fase.

Paysandu

Ruy chega para ser o camisa 10 do Paysandu — Foto: Divulgação/Paysandu

Atual campeão, o Papão busca aumentar sua hegemonia no estado – maior campeão com 48 títulos. O clube passa por uma reformulação tanto no elenco, quanto na comissão técnica e diretoria. As mudanças visam não só a conquista do estadual, mas o tão sonhado retorno à Série B do Brasileiro.

Técnico: Itamar Schülle. O comandante chegou ao clube após passagens por Criciúma e Santa Cruz no ano passado. Foi sob seu comando que a Cobra Coral iniciou bem a disputa da Terceirona, mas ele acabou deixando o time por uma proposta da Série B, que não vingou. Contudo, o Tigre, que também esteve na segunda divisão nacional, acabou acertando com o treinador.

Principal contratação: anunciado na última quarta-feira, dia 24, o meia-atacante Ruy chega para ser o camisa 10 bicolor. A responsabilidade do atleta será enorme, já que nas últimas temporadas o clube não conseguiu ter nenhum jogador regular na posição. Ele estava no Náutico e tem passagens também por Coritiba, Vilhena, GD Ribeirão-POR, Arapongas, Maringá, Operário-PR, América-MG e Vitória.

Elenco: poucos permaneceram no time. O goleiro Paulo Ricardo, o zagueiro Perema, os laterais-esquerdos Bruno Collaço e Diego Matos e os atacantes Marlon e Nicolas são alguns desses atletas. Os novatos até o momento são o goleiro Victor Souza, o zagueiro Denílson, o lateral-direito Israel, os volantes Adriel e Elyeser, o meia-atacante Ruy e os atacantes Ari Moura, Igor Goularte e Gabriel Barbosa.

O que esperar? Briga pelo título.

Remo

Renan Gorne é uma das contratações do Remo para 2021 — Foto: Samara Miranda/Remo

Com 46 títulos estaduais, o Leão vai tentar diminuir a vantagem do maior rival em número de conquistas. A motivação é ainda maior se levar em consideração que foi vice-campeão em 2020. Com o clube na Série B neste ano, o investimento será maior que na temporada passada.

Técnico: Paulo Bonamigo segue no comando azulino após conquistar o acesso para a Segundona. O treinador tem a missão de reformular parte do elenco que se desfez após o fim da última temporada.

Principal contratação: destaque do Confiança na Série B, o atacante Renan Gorne chega com moral ao Baenão. Em 2020 marcou 10 gols em 41 jogos, sendo o vice-artilheiro do time sergipano. É o substituto natural de Salatiel, que deixou o clube em janeiro.

Elenco: com a saída de vários atletas, a diretoria azulina vem reformulando o elenco. O primeiro a chegar foi o lateral-direito Wellington Silva, que já estreou pela Copa Verde. O Leão ainda trouxe, até o momento, o goleiro Rodrigo Josviaki, lateral-esquerdo Thiago Ernes, os volantes Jeferson Lima e Uchôa, o meia Renan Oliveira, além do atacante Renan Gorne. O centroavante Edson Cariús está próximo de ser anunciado de forma oficial pelo clube.

O que esperar? Briga pelo título.

Tapajós

Goleiro Jader é o destaque da equipe do Tapajós — Foto: Alex Dan

Único representante da região Oeste do estado, o Tapajós chega ao Parazão após campanhas ruins nas duas temporadas anteriores. No ano passado, inclusive, o Boto da Amazônia terminou a competição na penúltima colocação e só não foi rebaixado por causa da mudança no regulamento motivada pela pandemia da Covid-19.

Técnico: o jovem técnico Matheus Lima, de 32 anos, segue à frente do Tapajós, após assumir a equipe na metade do estadual de 2020. Com bons trabalhos nas categorias de base de Remo e Desportiva Paraense, Matheus ganha a sequência do trabalho na equipe profissional do Boto da Amazônia.

Destaque: o experiente goleiro Jader retorna ao time depois de conquistar o acesso à elite estadual com a Tuna Luso. O jogador é dos líderes da equipe santarena.

Principal contratação: a novidade mais badalada do Tapajós para este ano foi o recém-chegado Derlan, que atua como zagueiro e volante. Aos 30 anos, o jogador foi vice-campeão da Série D em 2019 pelo Manaus e também acumula boas passagens por São Raimundo-PA e Moto Club. Ele havia assinado com o Castanhal, mas acabou deixando o Japiim rumo ao Tapajós.

Elenco: o Boto quer fazer essa mescla entre juventude e atletas mais experientes. Os destaques ficam por jogadores mais “rodados”, com os goleiros Jader e Paulo Wanzeler; os zagueiros Douglas e Júnior, lateral-direito Amaral, o volante Paulo Curuá e o atacante Junior Rato. Mas as apostas no volante Juninho, no meia Carlinhos e nos atacantes Felipe e Willian podem dar caldo no Tapajós.

O que esperar? Briga para permanecer

Tuna Luso

Meia-atacante Eduardo Ramos é a principal contratação da Tuna Luso — Foto: Luis Carlos/Ascom Tuna

A Águia Guerreira está de volta à elite do Parazão após oito anos e promete voos maiores já em seu retorno. Bicampeã brasileira, manteve boa base da equipe campeã da Segundinha 2020 e investiu para tentar voltar ao cenário nacional.

Técnico: o ‘Mister’ Robson Melo segue no comando da Gloriosa após o título da segunda divisão. Com trabalho de destaque em Bragantino-PA e Paragominas, o técnico quer seguir fazendo história na Tuna.

Destaque: artilheiro da equipe na Segundinha com quatro gols em sete jogos, o atacante Paulo Rangel também ficou para a disputa do Parazão. Ele é uma das referências da equipe e esperança de gol no estadual.

Principal contratação: talvez a contratação mais badalada entre todas as equipes, o meia-atacante Eduardo Ramos chega ao Souza cheio de expectativas. O jogador saiu do Remo após ter o contrato encerrado. Tinha propostas de equipes da Série C, mas optou pela Lusa no primeiro semestre.

Elenco: a diretoria manteve alguns jogadores que se destacaram em 2020, como o lateral-esquerdo Alexandre Pinho, o zagueiro Renan e o atacante Pedrinho. Para o gol, Evandro Gigante foi contratado. Jayme, ex-Remo, também faz parte do grupo.

Fonte: G1
Foto: ge